Casas cada vez mais inteligentes em 2020

Provavelmente você já ouviu falar em Internet das Coisas (IoT), casas inteligentes e objetos conectados, todas tecnologias que entraram de vez no mercado nacional. Entre elas, os dispositivos que tornam as casas conectadas, por exemplo, farão cada vez mais parte da realidade dos brasileiros. Segundo dados da empresa Statista, o mercado brasileiro de Smart Home B2C deve crescer em torno de 40% em 2020 em comparação a 2019. Na prática, significa que veremos cada vez mais produtos sendo lançados pelos fabricantes e novos consumidores dessas soluções.
Pesquisas de mercado indicam que conforto e segurança são os aspectos que mais mobilizam usuários em direção à Internet das Coisas no segmento de casa inteligente. Seja em residências, pequenos estabelecimentos comerciais ou espaços para home office, os usuários podem unir tecnologia, eficiência e praticidade para controlar objetos por meio do celular ou comando de voz. Têm a chance de observar ambientes internos à distância e economizarem na conta de luz. Conseguem produtos adaptados à realidade brasileira, fáceis de instalar e com preços acessíveis.

Aliado a esse contexto, vale destacar também a tendência do brasileiro por adotar novidades tecnológicas e o reaquecimento da atividade econômica. Dessa forma, acreditamos que lâmpadas, plugues, câmeras inteligentes, sensores de presença, controle remoto universal, fechaduras e porteiros eletrônicos serão cada vez mais comuns. O mercado de IoT para casas ainda é incipiente no Brasil, mas o cenário indica que se trata de uma categoria bastante promissora.

Para entender a origem do meu otimismo basta olhar para 2019. Foi um ano representativo para empresas de tecnologia que investiram em Internet das Coisas (IoT) no país. Ao mesmo tempo que lançavam dispositivos conectados e ensinavam tecnologia à maioria das pessoas, viram crescer o interesse do público. Parcerias importantes foram estabelecidas, especialmente em relação às plataformas com assistentes de voz da Amazon e Google. Também foi marcante a adesão de redes de varejo, magazines e home centers, que, além de venderem as soluções com pagamentos facilitados, permitiram que mais pessoas aprendessem a usar e se encantar com os benefícios oferecidos pelos dispositivos.
Leia esse artigo completo

Atualmente, a Automação Residencial é primordial

Regular a iluminação dos cômodos, ter uma geladeira que envia sua lista de compras automaticamente ao mercado, fechar as cortinas usando apenas a sua voz, ligar e desligar remotamente eletrodomésticos é uma possibilidade que se torna cada vez mais conhecida com o avanço da chamada Internet das Coisas (“Internet of Things”, ou IOT, em inglês). Mas a automação residencial vai além do conforto e passa, cada vez mais, a ser um requisito nos projetos de arquitetura. E, diante, da atual pandemia do novo coronavírus, a automação pode auxiliar de forma eficaz na higienização residencial, contribuindo no combate à doenças infectocontagiosas.

“Com o cenário causado pelo coronavírus, compartilhar equipamentos como tablets, celulares, e controles remotos é um problema. Então, por exemplo, falar com um assistente de voz seguramente vai ser menos impactante do ponto de vista de contaminação. O comando de voz é interessante nesse sentido. Em alguns condomínios, você já tem também o reconhecimento facial como forma de entrada. Desta forma, não há necessidade de colocar a digital ou tocar em algum lugar onde muitos tocaram”, afirma José Roberto Muratori, diretor executivo da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside).

“Existe também um sistema de aspiração centralizada, a vácuo, que gera uma limpeza muito maior do que o aspirador convencional, contribuindo, além do conforto, para o bem estar”, explica Muratori. Além da higiene, outras vantagens mais óbvias da automação são: o conforto, a segurança proporcionada por câmeras e sistemas de alarmes, e a economia de energia gerada por um sistema integrado e inteligente.

É claro que a automação ainda não é algo disseminado a nível nacional em todos os lares, mas Muratori vê uma popularização do mercado com a chegada de agentes importantes como Google e Amazon. “Estas empresas têm lançado assistentes de voz e alguns eletrodomésticos inteligentes como ar-condicionado, que começaram a despontar. E são produtos que você pode ter na sua casa, e às vezes o morador decide parar por aí. Mas quando a demanda dele começar a aumentar, será necessário um projeto mais bem elaborado para fazer essa integração”.

LEIA ESSE ARTIGO COMPLETO

O que você precisa saber sobre Automação Residencial

Autora: Anna Novaes
CEO na Conseil Arquitetura
A cada dia estamos mais dependentes da tecnologia e este é definitivamente um caminho sem volta. Essa é uma realidade nas nossas vidas e também em nossas casas. E precisa ser encarada como uma evolução pois quem não estiver adequado vai fatalmente ser excluído. É como o exemplo do sinal de TV digital que agora é predominante. Quem não se adaptou e só tem aparelhos que recebem sinal analógico, vai ficar sem ver TV.

Mas ao contrario de ser uma noticia ameaçadora, essa realidade precisa ser encarada como um grande beneficio gerado pelo desenvolvimento tecnológico. Pois aumenta o conforto e o bem estar das pessoas. Além de aumentar a segurança e de ser eficiente do ponto de vista energético. Todas essas questões precisam cada vez mais ser consideradas e debatidas por todos.

A automação cresce 30% ao ano. Este dado é um indicativo que não se trata somente de um mero capricho dos apaixonados por tecnologia. Cada vez mais, as pessoas comuns estão enxergando os benefícios de adotar essa solução.

Automação é trazer o futuro para o seu tempo atual e a boa noticia é que os custos são bem mais acessíveis. O ideal é que o sistema seja instalado na fase de obra, para evitar quebradeiras e transtornos. Mas existem soluções de menor impacto na instalação que podem funcionar bem. Elas são recomendadas para os casos de casas e apartamentos que já estão prontos.

Um dado curioso vindo das empresas que fazem automação residencial: 85% das chamadas de manutenção são geradas por aparelhos que travam e simplesmente são desconectados da tomada e reiniciados. Ou então por aparelhos fora da tomada!

A automação pode ser feita na iluminação, persianas, som, ar condicionado, controle de acesso. Tudo pode ser comandado por um tablet ou um smartphone.

Se ter uma casa como a dos famosos Jetsons era um sonho na sua vida, agora, mais do nunca, pode ser a sua nova realidade.

Comando de voz será comum em uma casa conectada.

Neste episódio sobre Casa Conectada, João Paulo Rezende, Gerente de Produto da SEMP TCL, fala sobre o comando de voz, que vem ganhando terreno no dia a dia das pessoas.

Em sua visão, dar comandos de voz para a smart tv será bastante comum e cita o exemplo das tvs TCL, que já podem ser acessadas por essa tecnologia.

Vai mais longe ainda, ao dizer que a próxima geração das smart tvs da empresa virão com microfone embutido e o controlo remoto não será mais necessário para várias operações.


Ouça agora o podcast completo

Saiba por que ter uma Casa Inteligente com o uso da tecnologia

Vivendo lá nos anos 1950, você poderia imaginar que hoje é possível ligar e controlar a temperatura do seu ar-condicionado antes mesmo de chegar em casa? Pois é, muita coisa evoluiu e hoje o conceito de casa inteligente já é uma realidade acessível aos lares.

Isso é possível graças à evolução da tecnologia, principalmente com o surgimento da Inteligência Artificial (IA) e da Internet das Coisas (IoT), que conectam objetos à internet e permitem o acesso e o controle remotos em nossos computadores e smartphones.

Também conhecida como automação residencial ou smart home, quando uma casa é verdadeiramente inteligente significa que todos os dispositivos tecnológicos resultam em três pilares -
Economia; Conforto; Segurança -.

O custo-benefício precisa entrar nessa conta. Felizmente, a evolução da tecnologia fez com que surgissem no mercado opções acessíveis para todos os gostos e bolsos – e sem esquecer dos outros dois pilares.

E por falar em benefícios, entenda por que você deveria considerar ter uma casa inteligente hoje mesmo.

1. Hoje o conceito de casa inteligente já é uma realidade acessível aos lares
2. A casa inteligente torna a sua vida confortável e mais leve

Voltando ao exemplo do ar-condicionado, imagine você chegar em casa depois de um dia ensolarado e agitado de trabalho, e, ao abrir a porta, entrarem um ambiente de temperatura agradável?

Mais do que isso: ao abrir a porta, você nem precisa encontrar o interruptor para acender as lâmpadas. A sua casa inteligente sabe que você chegou e já programou o acendimento automático.

Dispositivos que tornam a sua casa inteligente permitem que você agende tarefas rotineiras, conforme a suas necessidades, oferecendo mais conforto ao seu dia a dia.

LEIA ESSE ARTIGO COMPLETO

Postagens mais visitadas