Você já pensou em como serão as residências em 2030?

 
Na década de 1980, a invenção do walkman e do computador Apple Macintosh foi tão revolucionária quanto o iPod ou o smartphone para os anos 2000. O mesmo aconteceu com o aparelho de VHS e, mais tarde, os serviços de streaming. As inovações tecnológicas se tornam obsoletas cada vez mais rápido, mas o que podemos esperar para ver em nossas casas nos próximos 10 anos?

Nos últimos anos, as assistentes virtuais como Alexa da Amazon e Google Home inseriram a tecnologia controlada por voz em nossas casas, como foi previsto pela ficção há décadas. Com algumas centenas de reais ou poucos dólares é possível deixar a casa mais inteligente e conectada, 'desbloqueando' a capacidade de pedir tarefas em voz alta que, normalmente, seriam feitas pelo smartphone ou computador, como ouvir notícias, fazer listas de compras, pesquisar receitas, verificar sua agenda e ouvir música, além de controlar uma série de dispositivos conectados por Wi-Fi, incluindo as luzes, o ar-condicionado, os sistema de segurança residencial e até mesmo um aspirador robô.

Vai de Home office em 2022? Invista em infraestrutura e tecnologia (II)

Dando sequencia à postagem anterior onde tratamos a questão do uso cada vez mais intenso das nossas casas como "home office", neste artigo vamos ampliar as possibilidades de contar com a automação residencial num sentido mais abrangente...
 
"Cada vez mais o consumidor está se acostumando com os televisores smart, speakers, lâmpadas inteligentes e até mesmo câmeras e fechaduras smart. Os produtos inteligentes estão invadindo os lares e a vida do consumidor, mas há também os dispositivos que permitem que produtos tradicionais que o usuário já utiliza se transformem em produtos inteligentes."

Como reduzir o consumo de energia usando a automação residencial?

 
Vivendo a maior crise hídrica dos últimos 90 anos e com o consequente aumento nas contas de energia, para os brasileiros, cada kilowatt-hora economizado é um alívio no orçamento mensal, além de contribuir com o meio ambiente. O que muita gente não sabe é haver diversas maneiras de poupar energia sem optar por soluções menos confortáveis. A automação residencial é uma delas.

"Sim, é possível reduzir custos de consumo de energia com automação inteligente, porque, com o sistema, você programa os dispositivos elétricos para funcionarem somente quando você deseja, inclusive a iluminação", apontam as arquitetas Paula Passos e Danielle Dantas, da Dantas & Passos Arquitetura.

Confira as dicas aqui e entenda como é possível reduzir o consumo de energia com automação residencial.

CES 2022, um show de soluções para casa inteligente

 A Consumer Electronics Show (CES) é um dos maiores eventos de tecnologia do mundo, e tem como sede o Centro de Convenções de Las Vegas, onde todos os anos milhares de pessoas se encontram para ver as novidades das maiores empresas do setor.

No entanto, por conta do aumento no número de casos da variante Ômicron da Covid-19 nos Estados Unidos, a feira optou por um formato presencial e online. Ao todo, mais de 2.200 empresas estarão presentes no espaço físico, sendo que grandes nomes como Google e Amazon apresentaram as suas novidades de forma virtual.

No primeiro dia da CES o grande destaque foram os dispositivos para casa inteligente, porém, as empresas reservaram uma atenção especial para os recursos de carros inteligentes.

Leia esse artigo completo

Vai de Home office em 2022? Invista em infraestrutura e tecnologia (I)

A tendência de utilizar o home office pode ter modificações nos próximos tempos, no entanto é certo que a maioria das pessoas ainda vai dispender um tempo importante executando suas tarefas profissionais em casa. Assim, será necessário ficar atento e investir em itens que podem aumentar não só a sua produtividade como o seu conforto e até a segurança quando estiver trabalhando em sua casa.


Destacamos a seguir um texto sobre a importancia da infraestrutura da sua rede doméstica publicado no Caderno Link do Estado de São Paulo em 1 de janeiro de 2022:

" A pandemia, que levou muitos profissionais de escritório a trabalharem de casa, mostrou quantos de nós tínhamos conexões lentas. Isso destacou como tendemos a investir pouco em nossa infraestrutura de tecnologia, como os equipamentos de rede e serviços de banda larga que fornecem a conexão à internet para nossos dispositivos.

Quando as pessoas gastam com tecnologia, geralmente fazem isso comprando, antes de tudo, gadgets. Eletrônicos como dispositivos de streaming para TV estavam entre os itens mais vendidos na Black Friday, de acordo com um relatório de pesquisa publicado no mês passado pela Adobe.


Mas deveríamos gastar em infraestrutura antes de investir em dispositivos. Um quinto dos consumidores continua com os mesmos roteadores por mais de quatro anos, segundo uma pesquisa deste ano da organização sem fins lucrativos voltada para a defesa do consumidor, Consumer Reports. Isso quase ultrapassa o prazo estipulado por especialistas, que recomendam atualizar nossos roteadores de Wi-Fi a cada três ou cinco anos. Roteadores mais recentes apresentam novos padrões de Wi-Fi que melhoram as velocidades e técnicas para diminuir o congestionamento da rede, facilitando que vários dispositivos em uma casa – como laptops e consoles de videogame – tenham uma conexão robusta com a internet.

Se o seu roteador é razoavelmente novo e sua conexão continua com baixa qualidade, consulte seu provedor de internet. O plano de banda larga que você contratou há muitos anos talvez não seja mais bom o suficiente, então considere investir em um pacote mais rápido. Se sua família vê muitos vídeos online e joga bastante, contrate pelo menos 40 megabits por segundo (Mbps)."

Portando, ter sua rede doméstica bem estável, veloz e confiável é o início de tudo! Assim, em nossas próximas postagens vamos destacar outras tecnologias, já acessíveis e amplamente disponíveis, que vão melhorar ainda mais a sua produtividade e boa convivência com o home office. Acompanhe!

Postagem nova a respeito deste tema! Clique aqui

Postagens mais visitadas